REVISTA DO CLUBE TEX PORTUGAL: UMA DESLUMBRANTE SUCESSÃO DE CAPAS

Nesta magnífica galeria, estão patentes todas as capas da Revista do Clube Tex Portugal (nºs 1 a 5), da autoria de quatro ilustradores italianos e um sul-americano, todos já com provas dadas nas suas prolíficas carreiras e também no que a Tex, o maior herói da BD western, diz respeito: Andrea Venturi (nº 1, ao centro), Fabio Civitelli (nº 2, em baixo, à esquerda), Luca Vannini (nº 3, ao alto, à esquerda), Enrique Breccia (nº 4, ao alto, à direita) e Maurizio Dotti (nº 5, em baixo, à direita).
A partir do seu segundo número, a Revista do Clube Tex Portugal passou a ter duas capas diferentes (do mesmo autor), iniciando assim um percurso coroado de êxito, como manifestamente prova a adesão cada vez maior dos texianos portugueses, italianos, brasileiros e de outros países, a um projecto que parece imparável. Pois já está quase a chegar às mãos dos leitores a revista nº 6, cujas capas foram ilustradas por outro magnífico artista italiano: Massimo Rotundo.
Perante tamanha qualidade e diversidade, ocorre-nos perguntar, com justificada expectativa: quando chegará a vez de um desenhador lusitano ter a mesma honra? Parece-nos que, entre nós, também há por onde escolher…

(Para aproveitar a extensão completa da imagem, com as capas da revista do Clube Tex Portugal, clique na mesma).

AS CAPAS E O SUMÁRIO DE MAIS UM EXCELENTE NÚMERO DA REVISTA DO CLUBE TEX PORTUGAL

Por José Carlos Francisco

 Este mês de Julho marcará o regresso da revista do Clube Tex Portugal, um projecto feito por sócios e dirigido a todos os texianos e apreciadores da banda desenhada, focando os mais variados temas em redor de Tex e do western em geral.

As duas capas da revista nº 6 do Clube Tex Portugal, com a arte espectacular de MASSIMO ROTUNDO

Este sexto número terá 56 páginas (um novo recorde que mostra bem o crescimento da revista) e apresenta novamente DUAS versões para a sua capa, desta vez do magnífico Massimo Rotundo, desenhador, pintor, ilustrador, um dos maiores autores italianos de sempre. Recentemente, os leitores de língua portuguesa tiveram oportunidade de o descobrir através das páginas da excelente e luxuosa edição de Tempestade sobre Galveston, editada pela Polvo, o trigésimo Speciale de Tex, com texto de Pasquale Ruju, originalmente publicado em Itália em Junho de 2015.

Massimo Rotundo respondeu prontamente às nossas solicitações, com informações, sugestões e com o envio de DOIS desenhos. A escolha foi difícil perante tamanha qualidade e, por isso, optou-se novamente (tal como aconteceu com as revistas nº 2, que teve duas capas de Fabio Civitelli; nº 3, que teve duas capas de Luca Vannini; nº 4, que teve duas capas de Enrique Breccia; e nº 5, com duas capas de Maurizio Dotti) por fazer a revista com duas capas diferentes, uma clássica com Tex e Kit Carson  cavalgando em nossa direcção, numa magnífica paisagem outonal, e outra alternativa, com grande impacto visual, onde Tex e Dinamite saúdam os leitores da revista, ambas coloridas, com técnicas diversas, pelo próprio Massimo Rotundo.

Capa da revista nº 6 do Clube Tex Portugal

Outro grande destaque deste sexto número prende-se com a publicação (a cores) da história (de 12 páginas) “Morte no deserto”, escrita por Claudio Nizzi e desenhada (magistralmente) por Giovanni Ticci, porque a revista do Clube Tex Portugal tem a honra de publicar pela primeira vez a CORES, em língua portuguesa, esta história oficial de Tex, que está incluída na GRANDE HOMENAGEM que fazemos às BODAS DE OURO de Giovanni Ticci, como desenhador de Tex, e que totaliza 20 páginas deste número. Destaque ainda para as colaborações EXCLUSIVAS dos consagrados autores Fabio Civitelli, Alessandro Poli, Stefano Biglia, Moreno Burattini e Tino Adamo.

Capa variante da revista nº 6 do Clube Tex Portugal

Neste sexto número regressam, para além dos textos do director Mário João Marques (com um extenso dossier dedicado a Giovanni Ticci e que inclui uma magnífica homenagem desenhada por António Lança-Guerreiro), de José Carlos Francisco (que nos fala de Tex e seus pards esculpidos em areia), do Jesus Nabor (escrevendo sobre o facto de Tex não poder parar), do Sandro Palmas (que nos apresenta Massimo Rotundo), do João Miguel Lameiras (que nos relata uma deslumbrante visita à Casa dos Sonhos, em Milão), do Moreno Burattini (que nos conta toda a trajectória de Mefisto, o maior inimigo de Tex) e do Jorge Machado-Dias (que nos brinda com a 3ª parte de “O Texas e os Rangers“).

Teremos também a estreia de um autor/redactor da Sergio Bonelli Editore, Tino Adamo, que nos fala dos bastidores da Editora Bonelli e das edições de Tex, num fantástico e imperdível texto intitulado “A Aventura Continua“. Para finalizar este número, teremos ainda uma reportagem fotográfica sobre a Mostra do Clube Tex Portugal.

A contracapa da revista nº 6 do Clube Tex Portugal terá uma ilustração de FABIO CIVITELLI, dedicada aos amigos do Clube Tex Portugal

Nota do Clube Tex Portugal a todos os sócios:

Como habitualmente, os sócios do Clube Tex Portugal (com excepção dos sócios menores), COM AS QUOTAS DO MÊS DE JUNHO PAGAS, terão direito a receber gratuitamente um exemplar da revista. Dado que este 6º número será publicado com duas versões da capa, o exemplar gratuito será o da versão com desenho de Tex e Kit Carson a cavalgar.

Adicionalmente, sem qualquer limite, os sócios podem adquirir mais exemplares da revista, quer da versão oficial quer da versão alternativa, sendo o preço unitário de 10 euros.

Deste modo, todos os sócios que desejem adquirir exemplares da revista, devem informar desde já (e impreterivelmente até ao dia 19 deste mês) o Clube Tex Portugal, através de José Carlos Francisco (josebenfica@hotmail.com), indicando o número de exemplares pretendido para cada versão da capa e procedendo ao respectivo pagamento na conta do Clube Tex Portugal ou através de paypal, enviando o comprovativo desse mesmo pagamento.

  • Pagamentos internacionais por transferência bancária devem ser feitos com todas as despesas a serem suportadas pelo ordenador, sem qualquer dedução no valor a receber pelo Clube, devendo ser creditada a conta PT50003600009910590434664, em nome do Clube Tex Portugal na Caixa Económica Montepio Geral – código swift: MPIOPTPL;
  • Pagamentos nacionais por transferência bancária  devem ser feitos para o IBAN PT50003600009910590434664
  • Pagamentos por Paypal devem ser efectuados para o e-mail cacem.moreira@gmail.com com todas as despesas a serem suportadas pelo ordenador, sem qualquer dedução no valor a receber pelo Clube.

Ilustração exclusiva de ALESSANDRO POLI para a revista nº 6 do Clube Tex Portugal

(Texto e imagens reproduzidos, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa  das imagens, clique nas mesmas).

NOVIDADES DA REVISTA DO CLUBE TEX PORTUGAL

A Revista do Clube Tex Portugal #6, EXCLUSIVA para sócios do clube, com lançamento previsto para este mês de Julho, além de colaborações de sócios contará também, como é habitual, com colaborações de grandes nomes do staff oficial de Tex, nomeadamente Massimo Rotundo, Fabio Civitelli, Alessandro Poli, Stefano Biglia, Moreno Burattini e Tino Adamo. Mas o destaque deste número vai sobretudo para a publicação de uma HISTÓRIA (oficial) DE TEX que nunca foi publicada a cores em nenhum país de língua portuguesa, um feito de NÍVEL MUNDIAL, já que por gentileza da Sergio Bonelli Editore e em especial do seu responsável maior, Davide Bonelli, a Revista Clube Tex Portugal #6 terá o GRANDE PRIVILÉGIO e a GRANDE HONRA de publicar, totalmente a cores e num excelente papel no formato A4, a história curta Morte nel Deserto (Morte no Deserto), escrita por Claudio Nizzi e desenhada por Giovanni Ticci e que foi publicada originalmente, em 1992, na revista Sorrisos e Canções da TV, da editora de Silvio Berlusconi, num suplemento chamado “Fumetti d’Estate” (Revistas de Verão), cuja capa reproduzia a última cena da história.

Primeira vinheta da história de Tex “Morte no Deserto”

Para fazer parte do Clube Tex Portugal — cujos estatutos podem ser consultados em http://texwillerblog.com/wordpress/?page_id=47999 — e usufruir de todos os brindes e regalias, entre os quais se inclui a revista do Clube, só tem de pagar uma jóia de inscrição de € 5,00 e uma quota mensal de € 2,00 (€ 2,50 para sócios não residentes em Portugal).

(Nota: texto de José Carlos Francisco, reproduzido com a devida vénia do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

O BARALHO DE CARTAS DE TEX

Desde 7 de Junho p.p., os álbuns italianos do famoso Ranger do Texas trazem cartas que permitem completar um baralho exclusivo de Tex e dos seus pards!

Quantas vezes o Ranger idealizado por Gianluigi Bonelli e criado graficamente por Aurelio Galleppini deu provas da sua destreza e da sua astúcia manuseando cartas? Inumeráveis! Desde as primeiras aventuras que Tex mostra a sua habilidade de atirador, ao disparar contra uma carta pendurada num muro, ou derrota com destreza verdadeiros profissionais, usando as mesmas armas.

Se você, caro leitor, gosta de jogar às cartas, saiba que a partir de agora pode divertir-se com as cartas exclusivas de Tex: todas as suas séries italianas publicadas em Junho e ainda o Tex inédito de Julho, sem qualquer acréscimo de custo, trazem várias cartas que formarão um baralho azul, num total de 55 cartas, para guardar num belo estojo amarelo oferecido gratuitamente com o primeiro lançamento (7 de Junho).

Eis o  calendário detalhado de todas as publicações que trazem as cartas de Tex:

  • 7 de Junho Tex 680: 22 cartas (13 cartas de copas e ainda os 9 e os 10 dos outros três naipes, os 2 jokers e uma carta ilustrada) + caixa amarela para guardar o baralho;
  • 9 de JunhoTex Classic 8: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de paus).
    As mesmas cartas podem ser adquiridas alternativamente;
  • 16 de Junho Tex Nuova Ristampa 422: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de paus);
  • 23 de JunhoTex Classic 9: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de ouros).
    As mesmas cartas podem ser adquiridas alternativamente;
  • 27 de Junho Tutto Tex 555: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de ouros);
  • 6 de JulhoTex 681: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de espadas).

Por sua vez, quem quiser comprar um baralho completo (vermelho e com estojo azul), pode adquiri-lo de uma só vez, pagando 7,90 euros + o preço de qualquer dos álbuns em que estiver interessado.

Adquira as cartas e relaxe jogando com os seus amigos, durante as férias que se aproximam, em companhia de Tex e de todos os seus pards.

Alessandro Piccinelli exibe as primeiras cartas de Tex

As cartas de Tex são produzidas pela Sergio Bonelli Editore em colaboração com a Modiano, garantia de qualidade made in Italy!

(Post extraído, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas).

EM 2018 TEX FESTEJARÁ 70 ANOS

Conforme já foi anunciado pelo blogue português do Tex (notícia a que também fizemos referência), coube ao veterano autor Giovanni Ticci, mestre do preto e branco e das cores — como demonstram tantos dos seus magníficos trabalhos (de que aqui fica mais um exemplo) —, a grata e honrosa tarefa de realizar a edição especial comemorativa do 70º aniversário de um dos mais emblemáticos heróis da BD western, edição essa totalmente colorida e que será publicada no próximo ano, com um brinde extra que decerto aguçará o “apetite” dos coleccionadores: uma caixa arquivadora.

Além disso, a aventura contida nessa edição especial narrará factos inéditos do passado de Tex, voltando a mergulhar num rico filão cheio de “pepitas” escondidas, que desperta sempre o interesse dos leitores. Mais um histórico marco da longa saga texiana iniciada em Setembro de 1948, numa modesta revista italiana, mas que depressa se impôs pelas características ímpares do seu herói, “fruto da mente criativa de Gian Luigi Bonelli e da pena mágica do mestre Aurelio Galleppini!” (citando José Carlos Francisco, mentor do Tex Willer Blog e presidente do Clube Tex Portugal).

FABIO CIVITELLI VENCE O PRÉMIO DO MELHOR DESENHADOR ITALIANO DE 2017

Por Thiago Gardinali e Joana Rosa Russo

No âmbito da Mostra Mercato del Fumetto de Reggio Emilia, actualmente na sua 58ª edição, organizada pela Anafi (Associa- zione Nazionale Amici del Fumetto e dell’Illustrazione), em colaboração com os Arci di Reggio, realizou-se no passado dia 27 de Maio de 2017, em Reggio Emilia, a tradicional cerimónia da entrega dos prestigiosos prémios Anafi, na (repleta) Sala de Conferências da Feira de Reggio, prémios esses destinados às maiores personalidades do ano no que à banda desenhada diz respeito.

Na categoria de MELHOR DESENHADOR ITALIANO, em 2017, e em competição com outros quatro candidatos eleitos pelo Conselho Directivo da Anafi, foi premiado o consagrado desenhador (de Tex) FABIO CIVITELLI. Prémio esse recebido na presença de Thiago Gardinali, o conceituado jornalista, repórter, apresentador e director de televisão brasileiro, que no passado mês de Abril veio a Anadia cobrir a 4ª Mostra do Clube Tex Portugal, e que nos informou que Civitelli revelou ao público ser o responsável pela tão aguardada revista Tex #700, que sairá em 2019.

Durante a conversa, Civitelli ainda deixou escapulir mais alguns detalhes: confirmou que é Giovanni Ticci quem está a desenhar o especial dos 70 anos, que será lançado no próximo ano (2018), a cores e numa caixa especial. Esta edição contará uma importante história sobre o passado de Tex, com informações nunca antes reveladas. De qualquer forma, todas estas publicações — e ainda outras — retratarão o passado de Tex por ocasião do seu septuagésimo aniversário. Então, esperem por MUITAS novidades!!!

Civitelli revelou mais: a Bonelli autorizou os seus melhores escritores a produzirem histórias sobre o passado da mítica personagem italiana, com informações, sobretudo do período da infância e adolescência de Kit Willer, nunca abordadas em nenhuma história.

Thiago Gardinali confidenciou-nos que o mestre acabou recebendo o prémio da ANAFI como melhor desenhador, em escolha feita pelos associados da Anafi através da Internet. Não é para menos que Civitelli é reconhecido: seu traço inconfundível, limpo e harmónico, conversa com o roteiro, não deixando dúvidas sobre sua importância dentro do staff da Sergio Bonelli Editore. Sua competência única faz o leitor mergulhar na história, libertando a imaginação com a riqueza de detalhes e delicadeza de ilustração.

(Post reproduzido do Tex Willer Blog, com a devida vénia aos seus autores. Para ampliar as imagens em toda a sua extensão, clicar duas vezes sobre elas).

A VINHETA “PORTUGUESA” DA HISTÓRIA DE TEX “OURO NEGRO“ (POLVO EDITORA)

Ouro Negro, o quarto volume da colecção TEX ROMANCE GRÁFICO, da Polvo Editora, chancela portuguesa do editor Rui Brito, cujo lançamento nacional ocorreu no passado dia 29 de Abril, integrado na 4ª Mostra do Clube Tex Portugal, foi originalmente publicado em duas edições na série regular italiana de Tex, mais precisamente nos números 654 e 655, dados à estampa pela Sergio Bonelli Editore em Abril e Maio de 2015.

Trata-se de uma aventura de Tex escrita por Gianfranco Manfredi e desenhada por Leomacs (pseudónimo de Massimiliano Leonardo), onde a dupla Tex Willer e Kit Carson, depois de agraciada com a “Rosa Amarela do Texas”, é nomeada pelo Governador desse Estado americano para colocar um ponto final nas actividades do famigerado Bob Braddock, que controla a seu bel-prazer a cidade de Hellsfire, e para investigar o irmão deste, Jonas, um homem de negócios do petróleo, proprietário dos ricos campos de Oil Springs. Na sua chegada à cidade, Willer e Carson assistem à ousada detenção de Bob, pelo novel xerife Randy Nelson. Jonas, no entanto, contrata o habilidoso advogado Timothy Wilson para defender o irmão.

Entre tiroteios, aldeias arrasadas e testemunhas corruptas, entre as quais se encontra a sensual Rachel, Tex irá também desempenhar o papel de acusador no julgamento de Bob, presidido pelo temível juiz “enforcador” Felsen. Restava apenas tratar de Jonas, o que virá a acontecer num memorável e cinematográfico acerto de contas final, por entre as torres de extracção petrolíferas.

Em Portugal, foi publicado num único volume e num formato maior do que o original, com a particularidade de ter uma vinheta “portuguesa”, pois uma das vinhetas da história foi redesenhada propositadamente por Leomacs para a edição nacional e com a devida aprovação e parabenização da Sergio Bonelli Editore, pelo que é a única edição a nível mundial a apresentar essa vinheta, que mostramos numa das ilustrações deste texto.

A vinheta foi redesenhada porque houve um erro de Leomacs que não foi detectado aquando da publicação da história na Itália, e também não foi corrigido no Brasil pela Mythos Editora, mas em Portugal o atento tradutor da história, José Carlos Francisco, tendo visto o erro entrou em contacto com o desenhador italiano, pedindo-lhe que corrigisse o lapso, pedido que Leomacs atendeu de pronto, enviando rapidamente a vinheta redesenhada. Depois, foi precisa a aprovação por parte da Sergio Bonelli Editore, aprovação essa dada imediata- mente por Mauro Boselli, o editor italiano de Tex, que inclusive felicitou esta correcção com as seguintes palavras: “BRAVO! Iremos usar esta vinheta nas reedições futuras desta história“.

Quanto ao erro em si, como alguns leitores já devem ter intuído, foi o facto do xerife Randy Nelson, veterano da guerra civil e homem de um só braço, numa vinheta da página 69 desta história ter aparecido milagrosamente com dois braços (nota cómica que não desafina uma aventura que faz da ironia um motivo recorrente), devido a uma distracção de Leomacs, distracção essa que não foi detectada pela redacção Bonelliana nas diversas fases de revisão, antes da publicação da história.

E foi assim que Portugal passou a ter uma vinheta “portuguesa” numa história de Tex!

(Post reproduzido, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa  das imagens, clique nas mesmas)