SANDRO SCASCITELLI, OUTRO AUTOR ITALIANO NA REVISTA Nº 8 DO CLUBE TEX PORTUGAL

Por José Carlos Francisco (Tex Willer Blog)

A revista do Clube Tex Portugal, devidamente autorizada pela Sergio Bonelli Editore, neste seu oitavo número, a publicar ainda neste mês de AGOSTO, para além de ter a participação de Laura Zuccheri, com um desenho de Tex e Dinamite (que será publicado na contracapa) e devidamente dedicado ao Clube Tex Portugal, também contará com a ilustre presença do Mestre Sandro Scascitelli!

Sandro Scascitelli no seu estúdio

Para contribuir e valorizar ainda mais este 8º número de uma revista já fadada ao sucesso e que também contará, como já mostrámos, com as colaborações de Pasquale Del Vecchio, Fabio Civitelli e Moreno Burattini (para além das de vários sócios), SANDRO SCASCITELLI vem enriquecer este projecto nacional ao desenhar para o verso da capa da revista uma magnífica ilustração de Tex, devidamente dedicada aos amigos do Clube Tex Portugal:

O verso da capa da revista nº 8 do Clube Tex Portugal terá uma ilustração exclusiva de SANDRO SCASCITELLI, dedicada aos amigos do Clube Tex Portugal

Quem ainda não é sócio e queira fazer parte do Clube Tex Portugal – cujos estatutos podem ser vistos aqui – pode inscrever-se enviando um e-mail para José Carlos Francisco, sendo necessário pagar uma jóia de inscrição de 5,00 € e uma quota mensal de 2,00 € (2,50 € se não for residente em Portugal).

Advertisements

LAURA ZUCCHERI E A CONTRACAPA DA REVISTA Nº 8 DO CLUBE TEX PORTUGAL

Por José Carlos Francisco

A revista do Clube Tex Portugal, devidamente autorizada pela Sergio Bonelli Editore, neste seu oitavo número, a publicar no corrente mês de Agosto, terá, uma vez mais, DUAS versões para a capa, ambas da autoria de PASQUALE DEL VECCHIO [como já mostrámos neste blogue], consagrado desenhador italiano que foi a estrela presente na 1ª Mostra do Clube Tex Portugal, evento ocorrido em 2014 na cidade de Anadia.

Laura Zuccheri e uma prancha original do seu Tex Gigante, a ser publicado em 2019

Mas Pasquale Del Vecchio não é o único autor do staff de Tex a contribuir e valorizar este 8º número de uma revista já fadada ao sucesso e que ficará cada vez mais na história de Tex em Portugal (e não só), pois também Laura Zuccheri, a primeira mulher a desenhar Tex Willer, uma das mais recentes aquisições do staff de Tex, vem enriquecer este projecto nacional ao desenhar para a contracapa da revista uma magnífica ilustração de Tex e Dinamite, devidamente dedicada aos amigos do Clube Tex Portugal.

Ilustração de Laura Zuccheri para a revista nº 8 do Clube Tex Portugal

Depois de Andrea Venturi, Stefano Biglia e Maurizio Dotti na revista nº 1 do Clube Tex Portugal, Fabio Civitelli, Corrado Mastantuono, Lucio Filippucci e novamente Andrea Venturi na revista nº 2, Luca Vannini, Stefano Biglia, Pasquale Del Vecchio e uma vez mais Maurizio Dotti na edição nº 3, Enrique Breccia, Dante Spada, Bruno Brindisi e Alessandro Nespolino no quarto número, Maurizio Dotti, Alessandro Bocci, Michele Benevento e Pasquale Del Vecchio na edição nº 5, Massimo Rotundo, Alessandro Poli, Fabio Civitelli e Stefano Biglia na revista nº 6, Stefano Biglia, Alessandro Nespolino, Leomacs e uma vez mais Massimo Rotundo na edição nº 7, neste oitavo  exemplar teremos as colaborações de Pasquale Del Vecchio, Laura Zuccheri, Sandro Scascitelli, que também comprovam, deste modo, a importância e o carinho postos por todos estes consagrados desenhadores neste projecto editorial dedicado aos sócios do Clube Tex Portugal, não esquecendo a própria Sergio Bonelli Editore, com o seu contínuo apoio, e o argumentista Moreno Burattini, que uma vez mais escreve um texto EXCLUSIVO para a revista do Clube Tex Portugal!

Dedicatória de Laura Zuccheri para os amigos do Clube Tex Portugal

(Post reproduzido, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas).

A REVISTA Nº 8 DO CLUBE TEX PORTUGAL TERÁ DUAS CAPAS DE PASQUALE DEL VECCHIO

Texto de José Carlos Francisco

Julho marca o regresso da revista do Clube Tex Portugal, um projecto feito por sócios e dirigido a todos os sócios do clube português, focando os mais variados temas em redor de Tex e do western em geral.

As duas capas de Pasquale Del Vecchio para a revista nº 8 do Clube Tex Portugal

Este oitavo número terá 52 páginas (mais uma vez ultrapassa-se a barreira das 50 páginas) e apresenta novamente duas versões para a sua capa, desta vez do magnífico desenhador PASQUALE DEL VECCHIO. Em 2014 os leitores portugueses tiveram oportunidade de o conhecer devido à sua presença na 1ª Mostra do Clube Tex Portugal, realizada, como sempre, em Anadia, onde foi a estrela presente no evento português.

Del Vecchio respondeu prontamente às nossas solicitações, com informações, sugestões e com o envio de dois desenhos. A capa principal trará Tex Willer montado no seu fiel Dinamite. Mas com duas belas ilustrações optou-se novamente (tal como aconteceu com as revistas nº 2, que teve duas capas de Fabio Civitelli; nº 3, que teve duas capas de Luca Vannini; nº 4, que teve duas capas de Enrique Breccia; nº 5, com duas capas de Maurizio Dotti; nº 6, com duas magníficas capas de Massimo Rotundo; e nº 7, com duas belas capas de Stefano Biglia) por fazer a revista com duas capas diferentes, uma clássica com Tex cavalgando o seu bravo Dinamite, numa magnífica paisagem, e uma alternativa, com grande impacto visual, onde Tex tem o seu olhar na direcção do leitor.

Capa principal da revista nº 8 do Clube Tex Portugal

Neste oitavo número, para além das magníficas capas de Pasquale Del Vecchio, destaque ainda para as colaborações exclusivas dos consagrados autores Laura Zuccheri, Sandro Scascitelli, Pedro Mauro e Moreno Burattini (que nos fala do Tex de Claudio Nizzi).

Neste número regressam, para além dos textos do director Mário João Marques (com um extenso dossier dedicado aos 70 anos de Tex, um irresistível clássico sem idade), de José Carlos Francisco (que nos traz a reportagem da 5ª Mostra do Clube Tex Portugal), do Jesus Nabor (que escreve sobre a aventura texiana sem limites), do Sandro Palmas (que nos apresenta um texto de Galep a Tex), do Rui Cunha (com um extenso dossier intitulado “Yama contra Tex, vingança sem fim“), do Júlio Schneider (que escreve sobre os duelos míticos do Ranger) e do Jorge Machado-Dias (que conta a história de como descobriu o Tex).

Destaque ainda para homenagens desenhadas dos fãs António Carlos Moreira, António Lança-Guerreiro, Haris Varajic, Ronald Guimarães e Jorge Machado-Dias, e dos consagrados desenhadores portugueses José Pires e João Amaral, aos 70 anos de Tex, numa bela galeria de ilustrações exclusivas!

Capa variante da revista nº 8 do Clube Tex Portugal

Nota do Clube Tex Portugal a todos os sócios:

Como habitualmente, os sócios do Clube Tex Portugal (com excepção dos sócios menores) COM AS QUOTAS DO MÊS DE JUNHO PAGAS, terão direito a receber gratuitamente um exemplar da revista. Dado que este 8º número será publicado com duas versões da capa, o exemplar gratuito será o da versão com desenho de Tex e Dinamite.

Adicionalmente, sem qualquer limite, os sócios podem adquirir mais exemplares da revista, quer da versão oficial quer da versão alternativa, sendo o preço unitário de 10 euros.

Deste modo, todos os sócios que desejem adquirir exemplares extras da revista, devem informar desde já (e impreterivelmente até ao dia 27 de Julho) o Clube Tex Portugal, através do Tex Willer Blog ou escrevendo para José Carlos Francisco (josebenfica@hotmail.com), indicando o número de exemplares pretendido para cada versão da capa e procedendo ao respectivo pagamento na conta do Clube Tex Portugal ou através de Paypal [ver indicações mais abaixo], enviando o comprovativo desse mesmo pagamento.

  • Pagamentos internacionais por transferência bancária  devem ser feitos com todas as despesas a serem suportadas pelo ordenador, sem qualquer dedução no valor a receber pelo Clube, devendo ser creditada a conta PT50003600009910590434664 em nome do Clube Tex Portugal na Caixa Económica Montepio Geral – código swift: MPIOPTPL;
  • Pagamentos nacionais por transferência bancária  devem ser feitos para o IBAN PT50003600009910590434664
  • Pagamentos por Paypal devem ser efectuados para o e-mail cacem.moreira@gmail.com com todas as despesas a serem suportadas pelo ordenador, sem qualquer dedução no valor a receber pelo Clube.
(Post reproduzido, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas).

“TEMPESTADE SOBRE GALVESTON”, COM UMA NOVA CAPA, EM EDIÇÃO HOLANDESA

Por José Carlos Francisco

“Tempestade sobre Galveston” foi uma aventura publicada na colecção italiana dos Tex Gigante, cuja arte coube ao consagrado desenhador Massimo Rotundo, sendo o texto da autoria de Pasquale Ruju.

“Tempestade sobre Galveston” – versão italiana

Uma aventura onde o coronel Woodlord administra ainda a sua plantação de algodão como nos tempos idos da escravatura. Na pista de um bando de ladrões de bancos, Tex e Carson acabam por se ver enredados numa elaborada intriga para encontrar um tesouro, herança de um famoso jogador de cartas e pistoleiro. Quem herda? Eleanor Hood, a fascinante proprietária do “Lucky Smile”, o “saloon” de Galveston, que aprendeu a crescer e fazer-se respeitar num mundo de homens. Decorrendo num período temporal de poucos dias, esta é uma história plena de peripécias, com reviravoltas sucessivas, num enredo onde os personagens servem para realçar as características clássicas de Tex: a invencibilidade, a intolerância contra os agressores e a capacidade de distinguir o certo do errado num só olhar. Enquanto decorre a acção, ao longe forma-se a tempestade do século que, com estrondo, se irá abater sobre a cidade!

“Tempestade sobre Galveston” – versão portuguesa

A história foi publicada em 2016 no nosso país, através da Polvo Editora, tendo Massimo Rotundo feito, na altura, uma capa exclusiva para Portugal, como podemos recordar vendo essa maravilhosa capa aqui mesmo, neste post. Pois bem, chegou a vez da Holanda publicar este Tex Gigante e o desenhador romano brinda também os coleccionadores holandeses com uma capa exclusiva, como se pode ver através da ilustração original da autoria de Rotundo.

“Tempestade sobre Galveston” – versão holandesa

Esta história (“Tempestade sobre Galveston“) foi, entretanto, publicada noutros países, como por exemplo no Brasil, através da Mythos Editora, mas somente Portugal e Holanda têm o privilégio de ter uma capa exclusiva para cada um dos países, algo que já é quase uma tradição em Portugal, onde a Polvo nos tem brindado com várias capas exclusivas.

“Tempestade sobre Galveston” – versão brasileira

(Texto e imagens reproduzidos do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa  das imagens supra, clique nas mesmas).

Nota do Era Uma Vez o Oeste:  Embora qualquer destas capas tenha o selo de excelência de um ilustre autor da BD italiana, não há dúvida de que a mais original é a que Massimo Rotundo realizou para a edição portuguesa da Polvo. Uma capa que se destaca, entre outros motivos, pelo cunho quase surrealista da composição, associando as cartas de jogar, com figuras que são personagens da história (e a volatilidade do jogo… e do destino, se quisermos ir mais longe), às nuvens negras (e à ameaça) da tempestade.

OS GATOS FORAM AO ENCONTRO DE TEX WILLER

No passado mês de Abril, o Clube Tex Portugal começou a festejar, com a sua 5ª Mostra, no Museu do Vinho Bairrada (Anadia), os 70 anos de publicação ininterrupta da revista Tex Willer, da editora italiana Bonelli, e convidou Jorge Magalhães (que não pôde estar presente) e Catherine Labey a assistir ao evento.

Para agradecer esse convite, Catherine Labey decidiu desenhar um pequeno “pastiche” de Tex… onde não podiam faltar os gatos, ou seja, os animais de que ela mais gosta e que mais venera desde a infância! Uma brincadeira, com o seu traço sui generis, em homenagem a um dos maiores heróis da BD western.

E, como é óbvio, ofereceu esses originais (que seguidamente reproduzimos) a José Carlos Francisco, presidente do Clube Tex Portugal e alma mater do culto texiano no nosso país, onde ganha cada vez mais adeptos.

Que saibamos, nunca apareceram gatos numa história de Tex… A prova disso é que até Kit Carson, o fiel amigo do nosso herói, se admirou!

(A propósito desta afirmação, obviamente temerária da nossa parte, ver nos comentários a resposta de José Carlos Francisco, repondo a verdade dos factos).

“CAPITAN JACK”, DE TITO FARACI E ENRIQUE BRECCIA – UM NOVO ÃLBUM DE TEX EDITADO PELA POLVO

Capa e alguns detalhes de pranchas do livro “Capitan Jack” (Polvo Editora)

Fonte: Tex Willer Blog

A apresentação do livro “Capitan Jack”, o quinto volume da colecção TEX ROMANCE GRÁFICO, ocorreu no passado dia 28 de Abril, no auditório do Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, durante a 5ª Mostra do Clube Tex Portugal, e contou com a participação de Rui Brito (editor) e Pedro Bouça (prefaciador), sob moderação de João Miguel Lameiras.

O livro, com tradução de José Carlos Francisco, legendagem de Hugo Jesus e texto introdutório de Pedro Bouça, tem um formato de 18,5 x 24,5 cm e uma encadernação brochada: capa mole com badanas de 12,5 cm, 228 páginas a preto & branco, e foi confeccionado num papel de boa qualidade, estando enriquecido com ilustrações inéditas do prestigioso autor, nascido na Argentina, Enrique Breccia.

O preço deste 5º volume da colecção (os anteriores volumes foram “Patagónia” de Mauro Boselli e Pasquale Frisenda, “Tempestade sobre Galveston” de Pasquale Ruju e Massimo Rotundo, “O Segredo do Juiz Bean” de Mauro Boselli e Pasquale Frisenda e “Ouro Negro” de Gianfranco Manfredi e Leomacs) é de de 16,99 euros nas livrarias, com IVA incluído, mas os sócios do Clube Tex Portugal puderam adquiri-lo por 15 euros (1,99 euros de desconto sobre o preço em livraria), no decorrer da 5ª Mostra do Clube, e os não sócios  por 16 euros, beneficiando assim de um desconto de 0,99 euros.

O livro também poderá ser comprado (directamente ao editor Rui Brito) por sócios do Clube Tex Portugal que não estiveram presentes no evento, inclusive os que residam fora de Portugal, pelos mesmos 15 euros, mas terão de adicionar 1,50 euros para despesas de envio (somente para território nacional). Se quiserem mais de um exemplar na mesma encomenda (deste ou de outro título de Tex), deverão adicionar 2,00 euros para despesas de envio (valor também para território nacional).

Para os sócios não residentes no nosso país, o valor dos portes a pagar depende do destino para onde for expedida a encomenda, pelo que também deverão contactar o editor Rui Brito para saber o valor total a pagar e a forma de efectuar o respectivo pagamento. O e-mail de contacto com este editor é ruibritobad@gmail.com.

Capa e elementos da contracapa, assim como de algumas páginas do livro “Capitan Jack”

CAPITAN JACK

Argumento: TITO FARACIDesenho: ENRIQUE BRECCIA
Polvo, 2018

O LIVRO

No sul do Oregon, Hooker Jim e o seu grupo de índios exterminam a família de Foster, um ex-ranger e velho amigo de Tex. No seu leito de morte, este clama por vingança e Tex parte em perseguição do impiedoso personagem. Entretanto, o confronto entre os Modocs e o Exército dos Estados Unidos é iminente. O Coronel Wheaton foi o escolhido para combater os índios e o recrutamento maciço de meios militares e de um grande contingente de soldados faz com que esteja seguro da vitória.

Os índios, por seu lado, podem contar com o valioso conhecimento do local do futuro campo de batalha, os “leitos de lava”, uma extensão de rochas, fendas e cavernas onde se refugiaram. Nesta aventura, baseada em acontecimentos reais, Tex irá cruzar-se com Capitan Jack, o chefe da tribo que irá liderar a heróica e desesperada resistência do seu povo, durante os anos de 1872 e 1873, contra os militares, mas que acabará traído pelo próprio Hooker Jim.

OS AUTORES

Tito Faraci (Gallarate, Varese, 1965) começou pela música e chegou, em 1995, ao universo Disney. Com Giorgio Cavazzano (a quem apelida de “mentor”), criou o personagem Rock Sassi e realizou inúmeras histórias, entre as quais “Il Segreto del Vetro” (2004), bem como “Jungle Town” (2006). A editora Einaudi dedicou- -lhe, em 2000, “Topolino Noir”, uma antologia das suas melhores histórias criminais para o universo Disney.

A sua colaboração com a Sergio Bonelli Editore começou em 1999, escrevendo para Dylan Dog. Elaborou também argumentos para Nick Raider, Magico Vento, Martin Mystère, “Speciale Cico” e criou ainda Brad Barron, protagonista de uma aclamada mini-série de 18 números e de vários especiais. De 2005 é “L’Ultima Battaglia”, romance gráfico desenhado pelo americano Daniel Brereton. Em Abril de 2007, juntou-se à equipa de argumentistas envolvidos na criação de Tex.

Escreveu ainda duas histórias para a Marvel: uma foi desenhada por Giorgio Cavazzano; a outra por Claudio Villa. Na “Topolino” publica em 2008 “La Vera Storia di Novecento”, escrita com a activa colaboração de Alessandro Baricco. Esta parceria produziu, em 2010, a adaptação a BD do romance “Senza Sangue”, desenhado por Francesco Ripoli e editado pela Edizioni BD, da qual Tito Faraci é o editor-chefe. Em 2009, publicou uma história para crianças, “Ilcane Piero, Avventure di un Fantasma” e em 2011, “Oltrela Soglia”, ambas pela Edizioni Piemme. Após um período de aventuras radiofónicas e de escrita para música, publicou, em 2015, pela Feltrinelli, o seu romance “La Vita in Generale”.

Enrique Breccia (Buenos Aires, 1945), realizou o seu primeiro trabalho como profissional em 1968, quando, juntamente com o seu pai, Alberto Breccia, ilustrou “La Vida del Che”, uma biografia do revolucionário “Che” Guevara escrita por Héctor Germán Oesterheld. Para a inglesa Fleetway, em 1972, desenha “Spy 13”, sob pseudónimo, e em seguida uma série de histórias de guerra para a revista italiana “Linus”. Remonta a 1976 a sua colaboração com o argumentista Carlos Trillo, com, entre outras, “El Buen Dios” e Alvar Mayor, um dos seus mais famosos personagens.

Em 1983, desenhou “Ibáñez”, escrito por Robin Wood, e no ano seguinte, “Sueñero El Tiempo”. Adaptou para Banda Desenhada vários clássicos da literatura, como “A Ilha do Tesouro” e “Moby Dick”. Com texto de Felipe Hernández Cava, em 1987, publicou “Lope de Aguirre”. Em 2000, iniciou a sua colaboração com a Marvel e a DC Comics, para a qual desenhou “Legion Worlds” e “Batman: Gotham Knights”. Ilustrou, em 2002, o romance gráfico “Lovecraft”, escrito por Hans Rodionoff. De 2005 a 2007, tornou-se no desenhador principal de “Swamp Thing”.

Destinado ao mercado francês, e sob textos de Xavier Dorison, desenhou “Les Sentinelles” (Delcourt, 2011). Em Lucca (Itália), foi galardoado com o prémio Gran Guinigi como “Maestro del Fumetto”, em 2011. Para a Sergio Bonelli Editore, criou uma história de Dylan Dog, em 2012. Recebeu ainda um “Diploma de Mérito” dos Prémios Konex, como um dos melhores ilustradores da última década, na Argentina. Vive actualmente em Spoleto, Itália, onde vem colaborando com a editora 001 Edizioni.

FICHA TÉCNICA

Capitan Jack
Argumento: Tito Faraci
Desenhos e capas: Enrique Breccia
Tradução: José Carlos Francisco
Legendagem: Hugo Jesus
228 pág., p/b, brochado com badanas
24,5 x 18,5 cm,
€16,99 (IVA inc.)
Polvo
, Abril 2018

Folhas de montagem das páginas do livro “Capitan Jack” (Polvo Editora)

TEX A CAVALO – NA 5ª MOSTRA DO CLUBE TEX PORTUGAL (ANADIA)

A saudação de Tex

Perante numerosa assistência, um singular evento assinalou a abertura da 5ª Mostra do Clube Tex Portugal, no passado dia 28 de Abril: a chegada, a cavalo, de Tex Willer ao Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, numa perfeita encenação das gloriosas cavalgadas desta mítica personagem da BD western (embora num cenário muito diferente).

Depois de saudar galhardamente os assistentes (que não perderam a ocasião para o fotografar de todos os ângulos), Tex passeou pelos arredores do Museu — onde esteve patente a Mostra, com a presença e alguns trabalhos de dois ilustres desenhadores italianos, Alessandro Bocci e Alessandro Nespolino —, desfrutando a ridente paisagem desta afamada região vinícola, montado no seu garboso corcel “Dinamite” (substituído por uma égua… pormenor que para os admiradores de Tex presentes na cerimónia não teve a menor importância, pois ficaram encantados com o porte do belo animal).

Extraídas do Tex Willer Blog, com a devida vénia ao seu autor, Joaquim Santos, apresentamos algumas imagens de mais uma memorável visita de Tex a Anadia, vestido a rigor com a sua indumentária característica e os seus inseparáveis colts, como pela mão dos desenhadores que o tornaram famoso. A última foto, com Catherine Labey a afagar “Dinamite”, ainda recordada do seu passado de amazona em França, foi tirada por Cristina Amaral, a quem endereçamos também os nossos agradecimentos.

Tex à chegada ao Museu do Vinho Bairrada

Tex Willer nas terras da Bairrada

Tex e os desenhadores italianos Alessandro Bocci e Alessandro Nespolino

Tex Willer, a Direcção do Clube Tex Portugal e os dois mestres italianos

Catherine Labey faz uma festinha reverente ao Dinamite