“A HISTÓRIA DO OESTE” – 2ª PARTE

Advertisements

“A HISTÓRIA DO OESTE” – 1ª PARTE

Nota: Mais um artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves, oriundo, tal como os anteriores, do fanzine brasileiro Q.I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a divulgação destes trabalhos no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

A 2ª parte desta excelente resenha sobre a famosa série italiana Storia del West, que (em português) só os leitores da edição brasileira publicada pela EBAL conhecem até ao último número, aparecerá em breve no nosso blogue.

OS TRÊS CÃES MAIS FAMOSOS DO CINEMA

Nota: Mais um artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves, oriundo, tal como os anteriores, do fanzine brasileiro Q.I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a divulgação destes trabalhos no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

A título de curiosidade, lembramos que as aventuras de Lassie e Rin Tin Tin foram também publicadas em livro, nos anos 1960, pela Editorial Ibis, traduzidas de edições espanholas. E com um pormenor igualmente curioso: é que, além do texto, as histórias tinham imagens, com a planificação habitual da banda desenhada, o que as tornava ainda mais dinâmicas e atractivas. Quase metade das páginas era preenchida dessa forma, como noutras colecções da Íbis, também oriundas de versões espanholas. Estamos certos de que essa foi a chave do seu rotundo êxito. 

Quanto a Strongheart, outro cão prodígio do cinema, foi uma das grandes séries publicadas n’O Mosquito, onde alcançou sucesso ainda mais duradouro do que n’O Senhor Doutor. E.T. Coelho, um dos maiores ilustradores portugueses, dedicou-lhe a sua primeira capa publicada n’O Mosquito (nº 360) e mais duas que apresentaremos também brevemente, em homenagem a ETC e a Hilda Boswell, a única mulher que desenhou histórias aos quadradinhos de aventuras, nessa época pioneira da BD inglesa.  

O PEQUENO XERIFE – XUXÁ (SCIUSCIÁ)

Nota: Mais um artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves, oriundo, tal como os anteriores, do fanzine brasileiro Q.I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a divulgação destes trabalhos no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

Curiosamente, estas duas séries italianas — que obtiveram também assinalável êxito no Brasil e em Portugal — foram contemporâneas de outro grande sucesso popular, o carismático Ranger Tex Willer, que se prepara para celebrar dentro de poucos meses o seu 70º aniversário de publicação ininterrupta! 

RED RYDER – O “CAVALEIRO RUIVO”

Nota: Mais um excelente artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves, oriundo, tal como os anteriores, do fanzine brasileiro Q.I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a divulgação destes trabalhos no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

Red Ryder (Cavaleiro Ruivo) é uma das maiores criações da BD norte-americana e rendeu justa celebridade ao seu autor Fred Harman, também chamado “o pintor do Oeste”, que viveu num rancho e conhecia a fundo o ambiente onde se desenrolavam as peripécias dos seus personagens, dando-lhes um cunho de veracidade pouco comum. 

Em Portugal e no Brasil, não houve certamente nenhum entusiasta leitor das histórias aos quadradinhos (ou quadrinhos), dos anos 1950/60, que não elegesse o Cavaleiro Ruivo como um dos seus cowboys favoritos. E note-se que nesse tempo, em matéria de heróis e de séries do Faroeste, havia muito por onde escolher…

DALE EVANS, A RAINHA DO OESTE

Nota: o presente artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves foi, tal como os anteriores, publicado originalmente no fanzine brasileiro Q.I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a sua divulgação no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

ROY ROGERS – O REI DOS “COWBOYS”

Nota: o presente artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves foi, tal como os anteriores, publicado originalmente no fanzine brasileiro Q. I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a sua divulgação no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

A 2ª parte deste artigo, dedicada a Dale Evans, companheira de Roy Rogers na vida real e em dezenas de filmes (que lhe valeram o cognome de rainha do western), será publicada em breve. Para ela chamamos também a vossa atenção.