ROY ROGERS E A PUBLICIDADE

Atestando a enorme popularidade de Roy Rogers nos seus tempos de glória, quando era o “rei” incontestado dos seriados de cinema e de televisão, em companhia do seu cavalo Trigger e de uma bela e fogosa amazona — Dale Evans, a “rainha” do western, com quem teve um longo e feliz matrimónio —, este anúncio comercial de uma reputada firma norte-americana, a Sears, apresentava, nos anos 1950, um variado sortido de vistosas botas de cowboy, idênticas às que Roy Rogers usava nos seus filmes.

E a campanha, segundo registos da época, foi coroada de sucesso, rendendo decerto ao “rei” dos vaqueiros uma boa maquia pela utilização do seu nome e imagem.

Advertisements

DALE EVANS, A RAINHA DO OESTE

Nota: o presente artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves foi, tal como os anteriores, publicado originalmente no fanzine brasileiro Q.I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a sua divulgação no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

ROY ROGERS, O ETERNO REI DA PRADARIA, E DALE EVANS, A SUA RAINHA

Como Roy Rogers tem sido ultimamente um “convidado” especial deste blogue — que irá também evocar em breve a figura de Dale Evans, a amazona com quem contracenou em vários filmes e que escolheu para sua companheira, na vida real, depois de dois casamentos fracassados —, aqui fica mais um registo fotográfico da sua longa carreira: em cima, Roy e Dale nos seus tempos de juventude e de glória; em baixo, numa fase em que já se notam as marcas da idade, mas ainda suficientemente vigorosa para que não parassem de representar e de cantar. E logo num programa dos “Marretas”!

Roy Rogers morreu em 1998, com 86 anos, e Dale Evans em 2001, com 88. O pequeno artigo que se segue foi extraído do Mundo de Aventuras nº 292 (2ª série), de 10/5/1979.

ROY ROGERS – O REI DOS “COWBOYS”

Nota: o presente artigo do nosso prezado colaborador Carlos Gonçalves foi, tal como os anteriores, publicado originalmente no fanzine brasileiro Q. I. (Quadrinhos Independentes), editado e coordenado por Edgard Guimarães, a quem devemos também a sua divulgação no Era uma vez o Oeste. A ambos, os nossos agradecimentos.

A 2ª parte deste artigo, dedicada a Dale Evans, companheira de Roy Rogers na vida real e em dezenas de filmes (que lhe valeram o cognome de rainha do western), será publicada em breve. Para ela chamamos também a vossa atenção.

RUBRICA DO OESTE – 6

“COW-GIRLS” E ESTRELAS DE CINEMA

Ora aqui têm mais uma curiosidade extraída dos nossos arquivos: um belo friso de amazonas dispostas a competir com a famosa Dale Evans, a rainha do western, casada com outro grande nome do cinema, Roy Rogers, o rei dos cowboys, o trovador de voz bem timbrada que levou a todo o mundo o folclore musical do Oeste americano.

Autênticas cowgirls e estrelas de Hollywood em ascensão, estas jovens amazonas fizeram a manchete de uma página d’O Século Ilustrado, revista portuguesa de actualidades, sempre atenta às notícias da 7ª Arte, que interessavam, nessa época, em meados do século passado, a um grande numero de leitores (e leitoras). Os filmes de cowboys estavam entre os géneros favoritos do público, suscitando também o entusiasmo de muitos actores e actrizes que viam na arte de montar toda a sela um trampolim para a fama, ao lado das maiores vedetas do western, contumazes campeões de bilheteira.

Por isso, era quase obrigatório em Hollywood saber andar a cavalo e vários especialistas dos filmes de cowboys, tanto realizadores como actores, tinham os seus próprios ranchos, onde procuravam imitar a vida ao ar livre dos primeiros colonos do Far-West… mas sem dispensar os benefícios da moderna civilização!

(Nota: este exemplar d’O Século Ilustrado corresponde ao nº 586, com data de 26/3/1949. O semanário era propriedade da Sociedade Nacional de Tipografia e tinha como director, por essa altura, Carlos Pereira da Rosa e como chefe de redacção Mário Rocha).