FABIO CIVITELLI: UMA BELA HOMENAGEM AO MESTRE AURELIO GALLEPPINI, CRIADOR GRÁFICO DE TEX

(Ilustração de Fabio Civitelli extraída, com a devida vénia, do Tex Willer Blog)

Civitelli e Galleppini — dois grandes ilustradores separados por muitas décadas, mas cujas criações se tornaram míticas, pelo que representam no conjunto da saga texiana: a tradição clássica que vem desde as origens (Galleppini, 1948) e a abertura a novos rumos, a estilos e desígnios mais modernos, com Ticci e Civitelli a desbravarem caminhos, a partir de 1967 e 1985, datas fulcrais no desenvolvimento artístico da série. 

O BARALHO DE CARTAS DE TEX

Desde 7 de Junho p.p., os álbuns italianos do famoso Ranger do Texas trazem cartas que permitem completar um baralho exclusivo de Tex e dos seus pards!

Quantas vezes o Ranger idealizado por Gianluigi Bonelli e criado graficamente por Aurelio Galleppini deu provas da sua destreza e da sua astúcia manuseando cartas? Inumeráveis! Desde as primeiras aventuras que Tex mostra a sua habilidade de atirador, ao disparar contra uma carta pendurada num muro, ou derrota com destreza verdadeiros profissionais, usando as mesmas armas.

Se você, caro leitor, gosta de jogar às cartas, saiba que a partir de agora pode divertir-se com as cartas exclusivas de Tex: todas as suas séries italianas publicadas em Junho e ainda o Tex inédito de Julho, sem qualquer acréscimo de custo, trazem várias cartas que formarão um baralho azul, num total de 55 cartas, para guardar num belo estojo amarelo oferecido gratuitamente com o primeiro lançamento (7 de Junho).

Eis o  calendário detalhado de todas as publicações que trazem as cartas de Tex:

  • 7 de Junho Tex 680: 22 cartas (13 cartas de copas e ainda os 9 e os 10 dos outros três naipes, os 2 jokers e uma carta ilustrada) + caixa amarela para guardar o baralho;
  • 9 de JunhoTex Classic 8: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de paus).
    As mesmas cartas podem ser adquiridas alternativamente;
  • 16 de Junho Tex Nuova Ristampa 422: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de paus);
  • 23 de JunhoTex Classic 9: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de ouros).
    As mesmas cartas podem ser adquiridas alternativamente;
  • 27 de Junho Tutto Tex 555: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de ouros);
  • 6 de JulhoTex 681: 11 cartas (do ás ao 8, dama, valete e rei de espadas).

Por sua vez, quem quiser comprar um baralho completo (vermelho e com estojo azul), pode adquiri-lo de uma só vez, pagando 7,90 euros + o preço de qualquer dos álbuns em que estiver interessado.

Adquira as cartas e relaxe jogando com os seus amigos, durante as férias que se aproximam, em companhia de Tex e de todos os seus pards.

Alessandro Piccinelli exibe as primeiras cartas de Tex

As cartas de Tex são produzidas pela Sergio Bonelli Editore em colaboração com a Modiano, garantia de qualidade made in Italy!

(Post extraído, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas).

FABIO CIVITELLI VENCE O PRÉMIO DO MELHOR DESENHADOR ITALIANO DE 2017

Por Thiago Gardinali e Joana Rosa Russo

No âmbito da Mostra Mercato del Fumetto de Reggio Emilia, actualmente na sua 58ª edição, organizada pela Anafi (Associa- zione Nazionale Amici del Fumetto e dell’Illustrazione), em colaboração com os Arci di Reggio, realizou-se no passado dia 27 de Maio de 2017, em Reggio Emilia, a tradicional cerimónia da entrega dos prestigiosos prémios Anafi, na (repleta) Sala de Conferências da Feira de Reggio, prémios esses destinados às maiores personalidades do ano no que à banda desenhada diz respeito.

Na categoria de MELHOR DESENHADOR ITALIANO, em 2017, e em competição com outros quatro candidatos eleitos pelo Conselho Directivo da Anafi, foi premiado o consagrado desenhador (de Tex) FABIO CIVITELLI. Prémio esse recebido na presença de Thiago Gardinali, o conceituado jornalista, repórter, apresentador e director de televisão brasileiro, que no passado mês de Abril veio a Anadia cobrir a 4ª Mostra do Clube Tex Portugal, e que nos informou que Civitelli revelou ao público ser o responsável pela tão aguardada revista Tex #700, que sairá em 2019.

Durante a conversa, Civitelli ainda deixou escapulir mais alguns detalhes: confirmou que é Giovanni Ticci quem está a desenhar o especial dos 70 anos, que será lançado no próximo ano (2018), a cores e numa caixa especial. Esta edição contará uma importante história sobre o passado de Tex, com informações nunca antes reveladas. De qualquer forma, todas estas publicações — e ainda outras — retratarão o passado de Tex por ocasião do seu septuagésimo aniversário. Então, esperem por MUITAS novidades!!!

Civitelli revelou mais: a Bonelli autorizou os seus melhores escritores a produzirem histórias sobre o passado da mítica personagem italiana, com informações, sobretudo do período da infância e adolescência de Kit Willer, nunca abordadas em nenhuma história.

Thiago Gardinali confidenciou-nos que o mestre acabou recebendo o prémio da ANAFI como melhor desenhador, em escolha feita pelos associados da Anafi através da Internet. Não é para menos que Civitelli é reconhecido: seu traço inconfundível, limpo e harmónico, conversa com o roteiro, não deixando dúvidas sobre sua importância dentro do staff da Sergio Bonelli Editore. Sua competência única faz o leitor mergulhar na história, libertando a imaginação com a riqueza de detalhes e delicadeza de ilustração.

(Post reproduzido do Tex Willer Blog, com a devida vénia aos seus autores. Para ampliar as imagens em toda a sua extensão, clicar duas vezes sobre elas).

SUSPENSA A DISTRIBUIÇÃO DAS REVISTAS DA MYTHOS EDITORA EM PORTUGAL (ATÉ OUTUBRO)

Edições de Tex com o selo da Mythos Editora, à venda em Portugal, vão ser interrompidas até ao Outono

Depois de, já no passado mês de Abril, terem sido dadas a conhecer no site Bandas Desenhadas más notícias no que toca às revistas da Panini Brasil respeitantes às publicações Marvel (não) distribuídas em Portugal (actualmente, com a política de exportação da Panini para Portugal, os leitores nacionais apenas recebem uma porção desses títulos, pelo que têm apenas acesso a uma parte do plano editorial brasileiro, com as consequências que tal acarreta), continuam as más notícias sobre as revistas de banda desenhada importadas do Brasil. Neste caso, em concreto, referimo-nos aos fumetti editados pela Mythos (Tex, Zagor e Julia), cuja distribuição está temporariamente SUSPENSA, pelo que nos próximos meses não será possível aos fãs e coleccionadores portugueses encontrarem nos quiosques nacionais as diversas séries de Tex, Zagor e Júlia.

A suspensão é temporária e prende-se também com problemas de exportação, que, entretanto, a Mythos Editora está a envidar todos os esforços para ultrapassar, de forma a permitir que muito provavelmente em Outubro deste ano possamos voltar a ter nos quiosques nacionais as revistas de Tex, Zagor e Julia, precisamente no ponto em que foi interrompida a distribuição das revistas que actualmente se encontram ainda à venda e que podem ser consultadas clicando AQUI!

A Mythos Editora pede desculpas a todos os seus fiéis leitores portugueses, mesmo não sendo responsável por esta suspensão, e manifesta mais uma vez o grande carinho nutrido pelos seus responsáveis por esses entusiásticos fãs lusitanos (que, apesar das revistas chegarem com meses e, por vezes, até com anos de atraso a Portugal, nunca deixaram de adquirir os fumetti da Mythos, em especial as diversas séries de Tex Willer), carinho esse que fez com que a editora de São Paulo envidasse todos os esforços para que os leitores portugueses não ficassem órfãos das personagens da Sergio Bonelli Editore e assim possam, daqui a alguns meses, retomar as suas colecções.

Em breve, e por um curto espaço de tempo, as edições brasileiras de Tex deixarão de acompanhar as edições da Polvo, nos escaparates

(Post reproduzido, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

CARAVANA TEXIANA NO XIII FESTIVAL DE BD DE BEJA

Mário João Marques, António Lança-Guerreiro, Rui Brito, Carlos Moreira, Pedro Bouça e Teresa Moreira, no stand da Polvo Editora, em Beja, com exemplares portugueses de Tex nas mãos

Nesta última sexta-feira, dia 26 de Maio, foi inaugurado o XIII Festival de Banda Desenhada de Beja, um dos mais importantes Festivais dedicados à 9ª Arte em Portugal, evento que decorrerá na capital do Alentejo até ao próximo dia 11 de Junho, abraçando exclusivamente o Centro Histórico da cidade e em especial o Largo do Museu Regional, epicentro desta Festa da BD. São dezoito (18) as exposições patentes ao público e dez (10) os países representados, da Argentina à Dinamarca, passando por Angola, Itália e Roménia.

Para além das exposições, o Festival oferece aos visitantes uma programação paralela bastante diversificada, em que pontuam as apresentações de projectos, as conversas à volta da BD, o lançamento de livros, as sessões de autógrafos, workshops, concertos desenhados, etc, etc. Como não podia deixar de ser, o Festival tem também à disposição dos visitantes o Mercado do Livro — a maior livraria do país durante este período, com mais de 60 editores presentes — e uma zona comercial com várias tendas instaladas (venda de action figures, arte original, posters, prints, etc).

E foi precisamente no Mercado do Livro, onde obviamente Tex está presente através das publicações da Polvo Editora, que se reuniram vários fãs e coleccionadores de Tex que no passado sábado, 27 de Maio, aproveitaram para se deslocar a Beja e desfrutar de mais um grande evento dedicado à Banda Desenhada, onde se pode inclusive ter acesso às belas edições texianas, como confirmam os exemplares nas mãos dos pards Mário João Marques, António Lança-Guerreiro, Carlos Moreira, Pedro Bouça e da Lilyth Teresa Moreira, posando no stand da Polvo Editora, acompanhados pelo infatigável editor Rui Brito.

Aqui deixamos a informação, para todos os interessados que se desloquem a Beja nas próximas duas semanas, de que podem encontrar esses exemplares à venda por lá.

Momento de lazer em Beja, com a presença do jornalista João Miguel Lameiras

Mas por Beja também estiveram muitos outros pards conhecidos, como por exemplo o José Eduardo Monteiro, o jornalista João Miguel Lameiras e Carlos Rico, responsável maior pelos eventos da Banda Desenhada em Moura e principal responsável, também, pela primeira vinda de um desenhador de Tex a Portugal (Fabio Civitelli em 2007), que abriu portas para a presença do próprio Civitelli e de muitos outros autores texianos noutros eventos realizados no nosso país, até aos dias de hoje.

Carlos Moreira e Carlos Rico confraternizando em Beja

Uma das “estrelas” presentes nesse fim de semana foi o desenhador italiano Paolo Mottura, que já fez mais de 100 histórias para as revistas da Walt Disney (entre as mais apreciadas, podemos mencionar “Moby Dick”, “On the Road”, “Metropolis” e as que realizou para a revista PK), mas que também já desenhou Dylan Dog para a Sergio Bonelli Editore e que ficou admirado por ver que Tex tem tantos fãs no nosso país.

Na imagem seguinte, vemo-lo posando junto de Carlos Moreira e Mário João Marques, directores do Clube Tex Portugal, e tendo nas mãos um exemplar da revista do dinâmico Clube Português dedicado ao famoso Ranger!

Carlos Moreira e Mário João Marques com o desenhador Paolo Mottura, que exibe um exemplar da revista do Clube Tex Portugal, após ter desenhado um belo Mickey

Em conclusão, mais um grandioso evento dedicado à Banda Desenhada em Portugal, onde o nosso amado Ranger se fez também representar, através das suas edições e dos seus entusiásticos fãs e coleccionadores.

(Reportagem extraída, com a devida vénia, do Tex Willer Blog).

A VINHETA “PORTUGUESA” DA HISTÓRIA DE TEX “OURO NEGRO“ (POLVO EDITORA)

Ouro Negro, o quarto volume da colecção TEX ROMANCE GRÁFICO, da Polvo Editora, chancela portuguesa do editor Rui Brito, cujo lançamento nacional ocorreu no passado dia 29 de Abril, integrado na 4ª Mostra do Clube Tex Portugal, foi originalmente publicado em duas edições na série regular italiana de Tex, mais precisamente nos números 654 e 655, dados à estampa pela Sergio Bonelli Editore em Abril e Maio de 2015.

Trata-se de uma aventura de Tex escrita por Gianfranco Manfredi e desenhada por Leomacs (pseudónimo de Massimiliano Leonardo), onde a dupla Tex Willer e Kit Carson, depois de agraciada com a “Rosa Amarela do Texas”, é nomeada pelo Governador desse Estado americano para colocar um ponto final nas actividades do famigerado Bob Braddock, que controla a seu bel-prazer a cidade de Hellsfire, e para investigar o irmão deste, Jonas, um homem de negócios do petróleo, proprietário dos ricos campos de Oil Springs. Na sua chegada à cidade, Willer e Carson assistem à ousada detenção de Bob, pelo novel xerife Randy Nelson. Jonas, no entanto, contrata o habilidoso advogado Timothy Wilson para defender o irmão.

Entre tiroteios, aldeias arrasadas e testemunhas corruptas, entre as quais se encontra a sensual Rachel, Tex irá também desempenhar o papel de acusador no julgamento de Bob, presidido pelo temível juiz “enforcador” Felsen. Restava apenas tratar de Jonas, o que virá a acontecer num memorável e cinematográfico acerto de contas final, por entre as torres de extracção petrolíferas.

Em Portugal, foi publicado num único volume e num formato maior do que o original, com a particularidade de ter uma vinheta “portuguesa”, pois uma das vinhetas da história foi redesenhada propositadamente por Leomacs para a edição nacional e com a devida aprovação e parabenização da Sergio Bonelli Editore, pelo que é a única edição a nível mundial a apresentar essa vinheta, que mostramos numa das ilustrações deste texto.

A vinheta foi redesenhada porque houve um erro de Leomacs que não foi detectado aquando da publicação da história na Itália, e também não foi corrigido no Brasil pela Mythos Editora, mas em Portugal o atento tradutor da história, José Carlos Francisco, tendo visto o erro entrou em contacto com o desenhador italiano, pedindo-lhe que corrigisse o lapso, pedido que Leomacs atendeu de pronto, enviando rapidamente a vinheta redesenhada. Depois, foi precisa a aprovação por parte da Sergio Bonelli Editore, aprovação essa dada imediata- mente por Mauro Boselli, o editor italiano de Tex, que inclusive felicitou esta correcção com as seguintes palavras: “BRAVO! Iremos usar esta vinheta nas reedições futuras desta história“.

Quanto ao erro em si, como alguns leitores já devem ter intuído, foi o facto do xerife Randy Nelson, veterano da guerra civil e homem de um só braço, numa vinheta da página 69 desta história ter aparecido milagrosamente com dois braços (nota cómica que não desafina uma aventura que faz da ironia um motivo recorrente), devido a uma distracção de Leomacs, distracção essa que não foi detectada pela redacção Bonelliana nas diversas fases de revisão, antes da publicação da história.

E foi assim que Portugal passou a ter uma vinheta “portuguesa” numa história de Tex!

(Post reproduzido, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa  das imagens, clique nas mesmas)

“OURO NEGRO”: UM NOVO VOLUME DA COLECÇÃO TEX ROMANCE GRÁFICO (EDITADA PELA POLVO)

Pela quarta vez, no espaço de dois anos, a Polvo Editora, uma chancela editorial de Rui Brito, publicou um Tex genuinamente português, até porque apresenta uma CAPA EXCLUSIVA PARA PORTUGAL. Ouro Negro, de Gianfranco Manfredi e Leomacs (pseudónimo de Massimiliano Leonardo), foi o volume eleito e o prestigiado desenhador italiano Leomacs esteve presente no evento texiano para abrilhantar o lançamento deste livro, que contém uma das mais especiais histórias de Tex feitas nestes 69 anos de vida editorial do Ranger.

Capa EXCLUSIVA – Ouro Negro, de Gianfranco Manfredi e Leomacs, Polvo 2017

A apresentação do livro Ouro Negro, quarto volume da colecção Tex Romance Gráfico, decorreu no dia 29 de Abril p.p., no auditório do Museu do Vinho Bairrada, e contou com a participação de Leomacs, Rui Brito e Mário João Marques, sob moderação de João Miguel Lameiras. Seguiu-se a venda do livro, permitindo aos seus compradores obter um autó- grafo do próprio desenhador, pois estava prevista no programa uma sessão de autógrafos.

O livro, com tradução de José Carlos Francisco, legendagem de Hugo Jesus e texto introdutório de Mário João Marques, tem um formato de 18,5 x 24,5 cm e uma encadernação brochada (capa mole com badanas de 12,5 cm), e foi confeccionado num papel de boa qualidade, estando enriquecido com ilustrações inéditas, seleccionadas pelo próprio Leomacs, e com uma capa realizada exclusivamente para a edição portuguesa.

Este livro tem novamente a particularidade de não ter sido publicado originalmente na série Tex Gigante, mas sim na série principal de Tex (tal como aconteceu com “O Segredo do Juiz Bean“), mais precisamente em dois volumes italianos, os números 654 e 655, editados pela Sergio Bonelli Editore em Abril e Maio de 2015, pelo que em Portugal foi também apresentado num único volume e num formato maior do que o original.

Tem ainda a particularidade de possuir uma vinheta “portuguesa”, já que uma das imagens da história foi redesenhada propositadamente por Leomacs para esta edição nacional, com a devida aprovação e parabenização da Sergio Bonelli Editore, pelo que será a única edição a nível mundial a possuir essa vinheta, que iremos dar a conhecer com mais detalhe num futuro post reproduzido, como este, do Tex Willer Blog.

O preço deste quarto volume da colecção (os anteriores volumes foram “Patagónia”, de Mauro Boselli e Pasquale Frisenda, “Tempestade sobre Galveston”, de Pasquale Ruju e Massimo Rotundo, e “O segredo do juiz Bean”, de Mauro Boselli e Pasquale Frisenda) é de de 16,99 euros nas livrarias, com IVA incluído, mas os sócios do Clube Tex Portugal tiveram a vantagem de adquiri-lo por 15 euros (1,99 euros de desconto sobre o preço em livraria), no decorrer da sua 4ª Mostra. Nesse evento, quem não é sócio pôde adquirir o livro “Ouro Negro” por 16 euros, beneficiando também de um desconto de 0,99 euros.

O livro também poderá ser comprado directamente ao editor Rui Brito, por sócios do Clube Tex Portugal que não puderam comparecer ao evento, inclusive os que residam fora de Portugal, pelos mesmos 15 euros, mas terão de adicionar 1,50 euros para despesas de envio (somente para território nacional). Se quiserem mais de um exemplar na mesma encomenda (deste ou de outro título de Tex), deverão adicionar 2,00 euros para despesas de envio (valor também para território nacional).

Para os sócios não residentes no nosso país, o valor dos portes a pagar depende do destino para onde será expedida a encomenda, pelo que também deverão contactar o editor Rui Brito para saber o valor total a pagar e a forma de efectuar o respectivo pagamento. O e-mail de contacto com Rui Brito é: ruibritobad@gmail.com.

Uma bela página do livro “OURO NEGRO”

Argumento: GIANFRANCO MANFREDI |  Desenho: LEOMACS
Polvo, 2017

(Post reproduzido, com a devida vénia, do Tex Willer Blog. Para aproveitar a extensão completa das imagens, clicar duas vezes sobre as mesmas).